21 July, 2019, 21:51

Meu Roteiro em Vale dos Vinhedos

Primeira vez no Rio Grande do Sul e, óbvio, fui parar em Vale dos Vinhedos, principal zona vitivinícola do Brasil e um enoturismo que todo amante de vinhos deveria fazer.

Cidade turística, com vinícolas grandes e pequenas, centros históricos, cantinas italianas e hotéis deliciosos de ficar.

Minha hospedagem foi no Spa do Vinho e, no meu roteiro, um mix de nomes conhecidos nacionalmente e outros nem tanto, porém surpreendentes!

Breve História Vinícola de Vale dos Vinhedos

A viticultura brasileira começou no Estado a partir de 1870, quando os imigrantes italianos chegaram na Serra Gaúcha e começaram a cultivar uvas para consumo próprio. Na época, as uvas Isabel, Barbera, Bonarda, Moscato e Trebbiano eram as predominantes, porém a produção ainda era

Contudo, mesmo com tanto tempo de produção, apenas nos anos 70 que a região passou a produzir vinhos com qualidade superior. Na época, empresas estrangeiras trouxeram castas européias e equipamentos modernos de vinificação, como tanques de aço inox e barricas de carvalho francês. Este foi o início do que conhecemos hoje.

O Estado de Rio Grande do Sul produz cerca de 90% de todo o vinho fino do Brasil, sediando as maiores empresas do ramo. As condições climáticas da região se assemelham a algumas cidades da Europa com inverno forte para descanso da videira e boa temperatura e insolação solar no verão, deixando que o fruto amadureça.

Um lado negativo da região é o excesso de umidade por conta das chuvas. Isso faz com que o fruto não tenha a quantidade de açúcar necessária para ser transformado em álcool e há a necessidade de chaptalização – adição de açúcar ao mostro em fermentação para conseguir o teor alcoólico mínimo exigido em lei.

Meu Roteiro em Vale dos Vinhedos

Abaixo coloquei exatamente o que fiz cada dia e, ao fim, notas rápidas de cada local visitado.

Primeiro dia de Enoturismo

12h Check In
12:30 Almoço no Bistrô Sabrage (restaurante Spa do Vinho)
14:00 Wine Experience Valduga (R$ 190/casal – pagamento na hora)

Visita de 3 horas – “Esta visita oportuniza a degustação de nossos vinhos em diferentes etapas de seu processo de produção, elucidando as transformações pela qual a bebida passa em sua elaboração. Inclui visita técnica pela vinícola, com explicações detalhadas acerca da produção do vinho. As degustações são realizadas durante esta visita.”

19h JANTAR – Restaurante Maria Valduga (Reservar antes)

Segundo dia de Enoturismo

08:30 Café da Manhã
09:30 Milantino (Reservar – R$ 120/casal)
Endereço: Estrada do Vinho – 8 da Graciema – Vale dos Vinhedos Bento Gonçalves – 95720-000Visitação + degustação de 8/10 rótulos tem um custo de R$ 60,00 por pessoa.
11:00 Don Laurindo (não há reserva – apenas chegar – R$120/casal)

Endereço: Estrada do Vinho, 8 da Graciema – Vale dos Vinhedos, Garibaldi – RS, 95720-000,

13:00 ALMOÇO Mamma Gema

Endereço: Estrada RS 444, KM 18,9, S/N – Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves – RS, 95700-000

15:00 Alma Única (não há reserva – apenas chegar)

Visita guiada às 15h – não pode atrasar. Degustação nº 3 em seguida

Endereço: RS 444, Km 17,35, s/n, Bento Gonçalves – RS, 95701-600

17:30 SPA NO HOTEL ♥ (Em breve a experiência no Spa do Vinho)

Terceiro dia de Enoturismo

08:00 Café da manhã
10:00 Salton (Reservar antes) – Bento Gonçalves

Endereço: Rua Mário Salton, 300 – Distrito de Tuiuty Bento Gonçalves – RS

Duração: 2h

13:00 ALMOÇO Bistrô Champenoise (Reserva pré paga R$ 100 – referente à duas pessoas) – Bento Gonçalves

Linha Amadeu, s/n Zona Rural, Pinto Bandeira – RS, 95717-000

15:30 Cave Geisse (Confirmado – pagamento na hora) – Bento Gonçalves

Endereço: Linha Jansen, s/n – Zona Rural, Pinto Bandeira – RS, 95717-000

Passeio de 4×4 com duração de 1:30h

17:30 Miolo Wine Garden (fica aberto até às 19h)

Endereço:Em frente ao Spa do Vinho – RS 444 Km 21 Vale dos Vinhedos (796,41 km) 90430-000 Bento Gonçalves (Rio Grande do Sul)

Jantamos no restaurante GURI

Quarto Dia de Enoturismo

08:00 Café da Manhã
09:10 Saída para Vilmar Bettú (um pouco mais longe que as demais)
09:30 Vilmar Bettú  (R$ 300/casal – degustação mais cara)

Endereço: 5509 Luján de Cuyo, Mendoza

Tour: 2 – Visita e degustação de dez vinhos: um espumante, dois vinhos brancos tranquilos, um vinho “rosé” tranquilo, cinco vinhos tintos tranquilos e um vinho fortificado.  Acompanham a degustação: pão caseiro, queijo tipo “ grana padano”, nozes, azeite e água.

Custo: R$ 150,00 por pessoa. Este valor não será cobrado dos visitantes que adquirirem vinho, cujo valor seja igual ou superior a R$ 300,00. Completo

Duração: 4 horas

Formas de pagamento: somente dinheiro, cheque ou transferência

14:00 ALMOÇO – Osteria Della Colombina (Reservar)

Comunidade Linha São Jorge – Garibaldi – RS

Formas de pagamento: somente dinheiro ou cheque

15:30 Lidio Carraro (não há reserva – apenas chegar)

Endereço: RS-444, KM 21 – Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves – RS, 95700-000

DICAS SOBRE O ENOTURISMO EM VALE DOS VINHEDOS

  1. Aeroportos para chegar no Estado: Aeroporto Internacional Salgado Filho (de Porto Alegre) ou Aeroporto Regional Hugo Cantergiani (de Caxias do Sul, nossa opção e a mais perto de carro)
  2. Alugue um carro para ir até Vale dos Vinhedos. As vinícolas são muito próximas umas às outras, podendo fazer o trajeto de carro (com motorista), de bicicleta ou até mesmo a (veja a distância entre cada uma).
  3. Algumas vinícolas fecham na hora do almoço para siesta – como no caso da Don Laurindo que perdemos. Veja antes os horários de cada uma
  4. Se puder, não deixe de ir na vinícola do Vilmar Bettú – este é o email para fazer reservas: vilmarbettu@gmail.com . Uma das melhores experiências que fizemos em vinícolas na vida. Conto aqui!
  5. Ao contrário do Bettú, temos a Salton, uma visita digna para conhecer o tamanho que uma vinícola pode chegar – e nem é a maior do Brasil (a Autora tem essa posição).
  6. Não perca o 4×4 da Cave Geissedá uma olhada como foi clicando aqui
  7. Não achei que valeu a pena comer no restaurante Maria Valduga – caro e comida nada especial (nem charme na apresentação).
  8. Restaurantes que não dá pra perder: Guri (inaugurado há 4 meses) e Osteria Della Colombina.
  9. Miolo Wine Gardenerrrrr . Lugar bonito, mas se o seu passeio for rápido, tem outras opções mais legais (como a própria Cave Geisse que tem uma área bacana para sentar e beber os espumantes).
  10. Todas as companhias aéreas deixam você trazer até 5 litros na mala de mão, isto equivale à 6 garrafas de 750ml.

Ex Limão com Alecrim, formada em gastronomia, apaixonada por esportes, vinho, boa gastronomia e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *