20 May, 2019, 17:27

Espumante, Champanhe, Prosseco, Asti e Cava. Quais as diferenças?

Em época de festas, vamos falar de espumantes e quais as suas diferenças! Antes de tudo, precisamos abordar quais são os tipos de produção.

De forma resumida, Champanhe, Asti, Prosseco e Cava são denominações diferentes de espumantes. Eles podem ser brancos, rosados ou tintos e seu estilo depende do grau de intensidade das bolhas. A diferença entre eles será a forma de como as borbulhas foram obtidas.

Métodos de Produção de Espumantes

métodos de produção de espumantes

1. Tradicional – Champanoise

O método Tradicional é o jeito mais conhecido de se fazer um espumante e o que traz a melhor qualidade à bebida. O processo de elaboração consiste em adicionar liqueur de tirage (uma mistura de açúcar e leveduras) à um vinho base tranquilo para que uma segunda fermentação seja provocada na própria garrafa.

Após a fermentação, para que as leveduras sejam retiradas da garrafa, utiliza-se a técnica de Remuage para deixá-las no gargalo sem misturar com a bebida. A técnica da Remuage consiste em colocar as garrafas em posição horizontal no pupitre (cavalete com furos), onde são giradas e reposicionadas com alguns graus de diferença todos os dias até ficarem em posição vertical.

Nesse momento o gargalo concentrado com leveduras é resfriado e a técnica de Dégorgement é feita, expelindo as leveduras com a pressão e deixando o espumante limpo.

Atualmente, todo esse processo é feito de modo automatizado.

Curiosidade: A técnica de Remuage foi inventado pela Viúva Clicquot Ponsardin, dona da Casa de Champanhe Veuve Clicquot

Esse é um método que foi aperfeiçoado na região de Champagne, na França, por esta razão, também leva o nome de champanoise. Legalmente, o método champanoise só pode ser atribuídos ao processo de espumantes produzidos na região de Champagne. Em outras cidades da França e em outros países, este método legalmente é chamado de Tradicional.

Os tipos de espumantes que são feitos no método Tradicional são: Champanhe, CrémantCava e Sparkling Wine.

2. Transvaso

Uma variação do método tradicional, que, após o dégorgemet, o líquido é transferido para um tanque sob pressão, onde se adiciona o liqueur d’expédition antes de ser engarrafado.

É a técnica usada para garrafas menores com 375ml ou maiores, acima de 3 litros.

3. Método de Transferência

Uma segunda variação do método tradicional, onde, após o envelhecimento, o liquido é resfriado e transferido para um tanque pressurizado, antes da remuage e do dégorgement.

Os sedimentos são removidos por filtração e antes de engarrafar, é adicionada a dosagem certa.

4. Charmat

O método Charmat também é chamado de método de tanque e é um processo rápido e com custos reduzidos, com relação ao método Tradicional. Neste caso, a segunda fermentação do método Charmat é feita em tanques de inox.

A adição de leveduras e açúcares provoca a fermentação, liberando gás carbônico até chegar a cerca de 5 atm. Sua temperatura é controlada, mantida baixa, o que vai deixar o espumante fino, com bolhas persistentes.

5. Asti

O método Asti é uma variação do método Charmat. Sua diferença esta em uma única fermentação para obter o álcool e as bolhas. Neste método são utilizadas as uvas Moscato que são filtradas, centrifugadas e resfriadas a 0°C para melhor armazenar o aroma

6. Carbonização

Método mais simples de produção de um espumante e que uma bebida de qualidade inferior. Ele basicamente injeta artificialmente o gás carbônico, igual à um refrigerante. O resultado é um espumante com grande bolhas e que se desfazem rapidamente.

Diferenças entre Denominações

Champanhe x Crémant x Cuve Close x Vin Mousseus – França

A Champanhe é feita basicamente da uva branca Chardonnay e das Tintas Pinot Noir e Pinot Meunier e na região de Champagne.

Crémant é o espumante francês feito fora da região de Champagne pelo método tradicional. Existem várias regiões da França e os mais famosos são Crémant de Bourgogne, Crémant d’Alsace e Crémant de Loire.

Vin Mousseus e Cuve Close são denominações de espumantes franceses feitos pelo método Charmat.

Prosseco x Asti x Autoclave – Itália

Prosseco é a denominação de espumantes feitos exclusivamente com a uva Prosseco, cultivada no leste do Vêneto. Ela utiliza o método Charmat de produção.

O nome Asti só podem ser usados em espumantes feitos pelo método Asti, na cidade italiana Asti, no Piemonte. No Brasil, espumantes feitos de igual processo são denominados Moscatel Espumante.

Autoclave é a denominação do espumante italiano feito pelo método Charmat.

Cava x Granvas – Espanha

Cava é o termo usado desde 1970 para os espumantes espanhóis feitos no método tradicional. A maioria das Cavas usam um corte das uvas Macabeo, Parellada e Xarel-lo, podendo também ser feito a partir da Chardonnay.

Granvas é a denominação do espumante espanhol feito pelo método Charmat.

Demais Nomeclaturas

Sekt é a denominação do espumante feito na Alemanha pelo método Charmat e que usa basicamente as uvas Riesling e Müller-Thurgau.

Já Sparkling Wine, feito nos Estados Unidos, utiliza o método tradicional.

No Brasil, mesmo se o espumante é feito por qualquer um dos métodos descritos acima, ele é conhecido como Espumante.

Curtiu?? Não deixa de fazer o teste de Qual Espumante Combina com Você!

Share

Ex Limão com Alecrim, formada em gastronomia, apaixonada por esportes, vinho, boa gastronomia e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *