17 June, 2019, 05:12

Vinhos do Comendador Harmonizando a Culinária Pernambucana

Os Vinhos do Comendador harmonizaram a culinária pernambucana neste final de semana. Na mesa do restaurante Azulejo Pernambucano, 5 casais se juntaram ao redor da sommelier Renata Quirino e do especialista Humberto (o Comendador) para um jantar preparado pelo chef pernambucano André Palma, que teve seu menu harmonizado com os vinhos do comendador.

O Comendador Humberto é um médico cirurgião que se viu apaixonado pelo mundo dos vinhos após degustar um Santa Helena Reservado quando ainda estava na faculdade. Desde então, passou a se especializar principalmente nos vinhos do Velho Mundo (Europa), contando com a ideia que um dia viria a importar este hobbie.

Do sonho, veio a realidade e hoje ele possui 28 rótulos em sua adega para venda. Seus vinhos, escolhidos a dedo de pequenas vinícolas francesas e italianas, estão entre indicações de grandes revistas nacionais como Adega e Menu, além de terem excelentes pontuações.

Degustação dos Vinhos do Comendador

Com uma perlagem fina, porém não constante, o prosseco Superiore Calpena Conegliano Valdobbiadene Luchetta iniciou o jantar acompanhando as entradinhas pernambucanas criado pelo chef André Palma. O bolinho de charque, pastel de carne de sol e a saladinha de feijão verde com dadinhos de queijo coalho selado harmonizaram muito bem com o prosseco pois este pede comidas mais gordurosas.

Superiore Calpena Conegliano Valdobbiadene Luchetta

Superiore Calpena Conegliano Valdobbiadene Luchetta

Entre a entrada e prato principal, começamos com os vinhos tintos. O primeiro tinto a ser degustado foi o Langhe Nebbiolo Pecchenino 2013, um vinho com boa acidez e equilibrado, que tem um aroma de fruta fresca como groselha e framboesa. Este vinho saiu na revista Adega como Best Buyer.

Como prato principal, as opções ficaram entre o Filé de frango na manteiga de ervas com cuscuz cremoso e redução de tinto e as iscas de carne de sol a manteiga de garrafa com purê de macaxeira. As duas opções pediam um vinho mais encorpado que o anterior, assim um vinho da região de Bourgogne, pronto para beber, com casta pinot noir e 13,5% de teor alcoólico, porém equilibradíssimo, foi o grande escolhido (e o que eu mais me identifiquei): Santenay 1ER Cru Le Beauregard La Truffière 2009, Robert Comte & Fils.

Santenay 1ER Cru Le Beauregard La Truffière 2009, Robert Comte & Fils.

Santenay 1ER Cru Le Beauregard La Truffière 2009, Robert Comte & Fils.

Antes da sobremesa, mais dois vinhos do Comendador para degustação, o Si Mon Père Savair 2012 Côtes du Rousillon, Bernard Magrez que é bem frutaso e encorpado com excelente tanino e acidez, trazendo um ótimo equilíbrio e o Vino Nobile di Montepulciano 2010, Il Coventino com uma cor rubi, aroma bem característico de fruta vermelha madura e mais encorpado que os dois últimos degustados.

Si Mon Père Savair 2012 Côtes du Rousillon, Bernard Magrez

Si Mon Père Savair 2012 Côtes du Rousillon, Bernard Magrez

Vino Nobile di Montepulciano 2010, Il Coventino

Vino Nobile di Montepulciano 2010, Il Coventino

A noite terminou com uma sobremesa bem pernambucana: Mini Cartola com Sorvete de Queijo com Bolo de Rolo e Queijo do Reino e, para a doçura, o primitivo Polvanera 14 Vigneto Marchesana Primitivo 2013 harmonizou super bem. Não é todo mundo que é fã de um primitivo, mas este se destaca pelo aroma complexo de ameixa, cereja madura e tabaco transparecendo na boca. Premiado pelo prestigioso Guida Essenziale ai Vini d’Italia.

Todos os vinhos do Comendador são vendidos em seu site recém inaugurado > clique aqui < que traz sua história, importação e seleção de vinhos.

Endereço Azulejo PernambucanoR. Caraíbas, 871 – Vila Pompeia, São Paulo – SP

Ex Limão com Alecrim, formada em gastronomia, apaixonada por esportes, vinho, boa gastronomia e viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *