21 November, 2018, 19:01

Catena Zapata – Enoturismo em Mendoza

A Catena Zapata é talvez uma das vinícolas mais procuradas pelos turistas. Sua história, vinhos e arquitetura chamam a atenção dos enófilos e curiosos desse mundo. Não por menos, foi a primeira vinícola que agendamos em nosso tour.

A vinícola é reconhecida pelo mundo todo pela posição de destaque dos vinhos crianza e seu papel pioneiro da revolução da uva Malbec na Argentina. Ainda, Catena Zapata revolucionou Mendoza ao descobrir terroirs em altitudes extremas, quase nos Andes!

Entre os seus vinhos ícones, são destaques Angélica Zapata, Catena Zapata, Nicolás Catena Zapata e Adrianna Vineyard Catena Zapata. Cada um deles, com uma história a ser contada.

História da Catena Zapata

O tour na vinícola começa com um vídeo nos introduzindo a história da uva Malbec e como ela ressurgiu com a  Catena Zapata.

Resumindo, a uva Malbec tem sua origem na França, fazendo parte dos grand crus de Bordeaux no século XVIII e princípio do século XIX.

Com os imigrantes, ela foi vastamente plantada na Argentina, porém, apenas nos últimos 10 anos ficou conhecida mundialmente como a variedade emblemática do país e a origem dos vinhos mais finos.

A história da Catena inicia em 1902, com a chegada de Domingo Catena em Mendoza.

Domingo viu um terroir de qualidade e plantou a primeira videira de Malbec, dando vida à Catena Zapata. Com o passar dos anos, a vinícola cresceu e originou bons vinhos, contudo, para Nicolas Catena Zapata, segunda geração da família, os vinhos precisavam ser transformados em “atores importantes no cenário mundial”.

A Primeira Revolução

No início dos anos 80, Nicolas passou um ano em Napa Valley, EUA, estudando e testemunhando como os vinhos californianos desafiavam os vinhos europeus. Com esta visão, quis replicar o mesmo em sua vinícola, dando início à primeira revolução na vinícola!

Passou os próximos 10 anos estudando os solos , climas, técnicas do cultivo de videiras e elaboração dos vinhos na França, Califórnia e Mendoza. Contratou uma equipe de profissionais especialistas no assunto: Paul Hobbs (enólogo californiano que já teve nota 100 do RP aos seus vinhos), Jacques Lurton (enólogo francês especializados em vinhos de Bordeaux) e Attilio Pagli (consultor e enólogo italiano) e a conclusão foi o plantio em terras mais altas, além da modernização da produção.

Adrianna Vineyards – A Segunda Revolução

O vinhedo Adrianna foi o marco gigantesco para a Catena. Durante a segunda revolução da vinícola, Nicolás Catena Zapata quis plantar onde ninguém pensava que as uvas iriam amadurecer.

Ao longo dos anos, Nicolás Catena Zapata descobriu a influência da altitude na qualidade dos frutos. À medida que se sobe a altitude dos Andes, a temperatura média diminui e a amplitude entre as temperaturas diurna e noturna aumenta. Este ambiente fornece o clima ideal para a maturação da uva.

Ao longo dos anos, os vinhos mostraram consistentemente mais mineralidade e acidez do que vinhos de outros locais no sul do Vale do Uco em altitudes mais baixas.

Hoje, a equipe do Catena Institute of Wine dedica-se a estudar cada metro, cada rocha, cada inseto e microrganismo da Adrianna Vineyard, tornando-se talvez o vinhedo mais estudado do mundo.

Curiosidades da Vinícola

  • A atual vinícola foi construída em 1998 com uma ideia de trazer uma arquitetura diferente e moderna à Mendoza. Por esta razão, imita um templo Maia.
  • A vinícola passou por duas revoluções: a primeira sendo a modernização feita por Nicolas Catena no início dos anos 80 e a segunda na descoberta de um novo terroir: Adianna Vineyard, há mais de 1.500 metros de altitude trazendo elegância aos vinhos da Catena.
  • Os vinhedos da Catena Zapata são em homenagem aos familiares: Adrianna Vineyard é a filha mais nova de Nicola, Nicasia Vineyard é sua avó, Angelica Vineyard é sua mãe e Domingo Vineyard é seu pai. Apenas o vinhedo La Piramide que é em homenagem à arquitetura e é o vinhedo mais novo.
  • Laura Catena, filha de Nicolas, também é sócia da vinícola El Enemigo, junto com o antigo enólogo da Catena,  Alejandro Vigil. Este projeto foi elaborado para a produçao de vinhos mais modernos. (Em breve teremos post sobre a El Enemigo)

Veja mais – As melhores regiões de enoturismo em 2018

Tour

Após o vídeo acima mostrado, o tour guiado segue pelo vinhedo mais novo da vinícola, o La Piramide. São explicados os terroirs e cuidados das videiras, abordando um pouco sobre todos os vinhedos da família.

Em seguida, passamos pela sala de envelhecimento, onde é feita uma degustação direto do barril para comparar vinhos de mesma casta e produção, porém diferentes terroirs. Passamos pelas salas de repouso e finalizamos com a degustação oficial.

Vinhos Degustados

A Catena Zapata oferece 3 tipos de degustações: Art of Malbec TastingNicolas Catena Zapata Tasting e Single Vineyard Tasting.

Nossa escolha foi a degustação mais completa, a Art of Malbec.

Nesta, você vê o vídeo acima mostrado e realiza o tour na vinícola com uma guia explicado cada detalhe da história da Catena. A degustação do barril também é incluída, finalizando com a degustação guiada dos vinhos Adrianna Vineyard Malbec, Nicasia Vineyard Malbec, Malbec Argentino e Nicolás Catena Zapata, acompanhado de tábua de queijos e charcutaria regional.

O valor sai por $ 3600 (pesos argentinos) e tem duração de 3 horas.

O Nicolas Catena Zapata Tasting inclui vídeo e tour da vinícola, degustação de barril, degustação guiada dos vinhos Catena Alta Chardonnay, Malbec Argentino e Nicolás Catena Zapata e sai por $ 1700 (pesos argentinos), tendo duração de 2 horas.

Já o Single Vineyard Tasting inclui vídeo e tour da vinícola, degustação guiada de 4 vinhos de vinha única e sai por $ 1100 (pesos argentinos), com duração de 1:30h.

Qualquer uma das degustações, marque com pelo menos 2 meses de antecedência, pois a Catena Zapata é uma das vinícolas com mais procura em Mendoza.

 

Share

Ex Limão com Alecrim, formada em gastronomia, apaixonada por esportes, vinho, boa gastronomia e viagens.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: